Planeta Mercúrio

Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol estando a uma distância média de 57,9 milhões de km do "astro-rei". Devido a essa proximidade, Mercúrio viaja a uma velocidade média de 47,87 km/s em volta do Sol, sendo o planeta que tem a velocidade orbital mais elevada do Sistema Solar. Isso deve-se ao facto de quanto mais próximo um planeta está do Sol, maior é a força gravítica que este exerce sobre o planeta, sendo que o planeta precisa de uma velocidade mais elevada para não cair em direcção à superfície solar.
Um observador que estivesse em Mercúrio veria o Sol duas vezes e meia maior e sete vezes mais luminoso do que visto na Terra. É também o planeta mais pequeno do Sistema Solar depois da "despromoção" de Plutão a planeta anão. Tem cerca de 4.880 km de diâmetro no equador.

planeta MercúrioExiste uma relação interessante entre o período de rotação e o período de translação de Mercúrio. O período de rotação, também designado por dia sideral, é de 58,65 dias terrestres correspondendo a dois terços do período de translação - o período de tempo que demora a dar uma volta ao Sol - que é de 87,97 dias terrestres. Esses dois períodos combinados fazem com que um dia solar em Mercúrio dure 176 dias terrestres, ou seja, o equivalente ao tempo que o planeta demora a efectuar 2 translações

Podemos afirmar que em termos de temperatura, este é um planeta de extremos. À superfície, durante o dia, a temperatura pode chegar aos 430 ºC; de noite a temperatura pode descer até aos -180 ºC. Esta descida tão acentuada deve-se ao facto de sua atmosfera ser extremamente ténue, não existindo portanto o efeito de estufa que impeça o calor de se perder durante a longa noite de Mercúrio.
Essa ténue atmosfera é criada a partir de substâncias voláteis que existem na superfície e que reagem às temperaturas muito elevadas, sendo libertas do solo mas aprisionadas pela fraca força gravítica de Mercúrio. A pressão dessa atmosfera é inferior a 2 bilionésimos da atmosfera terrestre ao nível do mar.

A observação de Mercúrio a partir da Terra é bastante limitada. Até mesmo com recurso aos telescópios profissionais, pouco é revelado sobre a sua superfície.
planeta MercúrioNo nosso céu, Mercúrio sempre está próximo do Sol, sendo só possível vê-lo ao anoitecer ou ao amanhecer, e na melhor das hipóteses, afasta-se a apenas 28º do Sol.
Uma grande parte daquilo que sabemos sobre Mercúrio, foi por intermédio da sonda espacial Mariner 10 que se aproximou do planeta em 3 ocasiões diferentes: a 29 de Março de 1974, a 21 de Setembro de 1974 e 16 de Março de 1975. Esta sonda tirou fotos a cerca de 45% da superfície. Desde então mais nenhuma sonda visitou Mercúrio. Porém, Mariner 10 foi muito importante para o nosso conhecimento acerca deste corpo celeste. Ficamos a saber que a sua superfície é muito semelhante à superfície da nossa Lua. Está repleta de crateras e existem também grandes áreas planas que indiciam que ali correram grandes quantidades de lava no passado. A maior cratera chama-se Caloris Basin tem cerca de 1.300 km de extensão.
A sua crosta é essencialmente constituída por silicatos leves, porém os cientistas admitem a existência de um grande núcleo de ferro fazendo com que a densidade média seja elevada – cerca 5,5 vezes a da água.

Mercúrio é portanto um dos 4 planetas rochosos (ou planetas telúricos) que pertencem ao Sistema Solar; os outros 3 planetas são Vénus, Terra e Marte. Estes planetas possuem uma densidade relativamente elevada e são constituídos essencialmente por matéria sólida, distinguindo-se dos planetas gasosos (Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno) que como o nome indica são principalmente constituídos por gases.

Para sabermos mais, teremos que aguardar pelos resultados da sonda Messenger que chega a este planeta já neste ano de 2008. Os especialistas esperam obter respostas para as muitas questões que ainda não foram respondidas

Mercúrio não possui qualquer satélite conhecido.